Make your own free website on Tripod.com

 

SHERNO ou memórias da guerra na Guiné

 

OS  BATEDORES

 

        

 

odas as Companhias tinham os seus pseudónimos, como por exemplo esta onde nos encontrávamos eram os "Cavaleiros de Nova Sintra" nós os "Dragões de Jabadá" a Companhia de Fulacunda os  "Boinas Negras" e a de Tite e Enxudé os "Falcões". Todas as companhias que partiam para África tinham o seu pseudónimo.

         Acontece que os "Cavaleiros de Nova Sintra" vieram render os "Batedores".

         Os "Batedores" foram uma companhia a quem o inimigo apanhou o fraco e causou bastantes baixas. E os azares começaram logo no início.

         Era habitual quando vínhamos das emboscadas tirarmos a bala que se encontrava na câmara da arma e para isso tínhamos de tirar o carregador, puxar a culatra atrás e ver saltar a bala através da janela de injecção. E por último, darmos um tiro para o ar para nos certificarmos de que já não havia bala na câmara. E só depois voltávamos a colocar o carregador na arma.

         Acontece que alguns esqueciam-se de tirar o carregador, mas como puxavam a culatra atrás a bala caía para o chão, voltavam a puxar a culatra à frente, e novamente era introduzida outra bala na câmara. Depois, inconscientemente e sem pensarem na merda que tinham feito, davam um tiro para o ar, que pensavam não ter efeito, e que para surpresa de alguns acabava por ser a sério. O perigo estava naqueles que viam cair a bala para o chão. Ficavam confiantes e davam o tiro de qualquer maneira e em vez de darem para o ar davam em frente.  Isto foi muitas vezes fatal para alguns que perderam a vida estupidamente, devido à falta de atenção de certos companheiros.

         Pela nossa parte estávamos completamente à vontade com esse risco, uma vez que por imposição do capitão Capucho passámos a andar sempre com uma bala na câmara e com o carregador introduzido, simplesmente com a patilha da arma na posição de segurança: E desta forma felizmente, nunca se registaram desastres por esse motivo. Graças ao capitão Capucho, e também ao alferes Samaritano, que sempre insistia para que assim procedêssemos.

         Infelizmente um dos "Batedores" não procedeu assim. Deu o tiro a direito e atingiu na cabeça o companheiro da frente fazendo com que este deixasse de pertencer ao número dos vivos. E foi partir daí que começou a reinar a desorientação no seio da companhia. O inimigo apercebendo-se disso não perdia uma oportunidade de os massacrar e mal saíam o arame farpado saltavam-lhes logo em cima. As baixas começaram-se a fazer sentir, com os mortos e os feridos a aumentar cada vez mais, começando por esse motivo as rendições individuais, ou seja outros que vinham substituir aqueles que tinham ficado fora de combate. Foram alguns destes companheiros que nos relataram estes acontecimentos, uma vez que quando os ‘’Batedores’’ se foram embora, eles ainda não tinham acabado a comissão, e por esse motivo  transitaram para os Cavaleiros de Nova Sintra até acabarem o tempo limite e partirem individualmente para a Metrópole.

         Contaram-nos que aquilo tinha sido um autêntico inferno e que não sabiam como é que depois de terem enfrentado tantos ataques e sofrimentos, ainda continuavam vivos.

         Disseram que uma ou duas vezes por semana faziam colunas com os carros Berliet's e Unimog's até São João, para se abastecerem no Porto de Abrigo que ficava a 20 e tal kilómetros de distância, por uma estrada de terra batida que o inimigo minava e armadilhava com engenhos explosivos, sendo rara a vez em que não fossem atacados e não tivessem baixas.

         Numa dessas idas a São João foram atacados pelo inimigo, resultando daí alguns feridos e cinco mortos. Disseram que a atitude  do capitão que os comandava foi nojenta. Que gritava enraivecido dizendo que o pior trabalho era ter de mandar vir cinco urnas, dando a entender que a vida dos soldados pouco significado tinha, ou que soldado para ele era igual a "merda" e que só servia ... como carne para canhão.

         Talvez se ele soubesse tratar os homens que comandava com dignidade e compreensão, não tivesse tido tantas baixas nem tanto dissabor, evitando assim ter de encomendar tantas urnas. Pena foi que os soldados não tivessem de encomendar uma para ele também.