Make your own free website on Tripod.com

 

SHERNO ou memórias da guerra na Guiné

 

O XUXA

 

        

 

m dia, o alferes Souto quis deixar o Xuxa contente, e convidou-o para alinhar numa emboscada, em conjunto com o seu Pelotão.

         O Xuxa não tinha especialidade: era portanto Básico; mas bastante útil e trabalhador. As suas funções baseavam-se mais em tratar das cabras e  dos porcos, limpar as retretes e varrer a parada. Tinha arma distribuída mas para ele de pouca utilidade, porque além de Básico era maluco ... mas pouco mais que nós.

         Saiu integrado no 1.º pelotão contente e encantado da vida ... porque afinal era o seu baptismo, no que dizia respeito a emboscadas.

         O Xuxa passou por nós, de arma em bandoleira e cartucheiras à cinta, altivo e importante como a tentar transmitir-nos que era o maior ... e  que se calhar até estava era mal aproveitado.

         Chegados ao objectivo é que foram "elas". Isto na versão que nos contaram.

         Embrenharam-se pela mata, e a uma certa distância pararam no meio de um silêncio total ... ouvindo-se só o vento a soprar suavemente nas ramagens das árvores.

         O Xuxa, inconstante e nervoso, não parava quieto - mas eis que de repente surge um bando de macacos, saltando de árvore em árvore numa grande algazarra.

         O Xuxa assustou-se, e sem hesitar apontou-lhes a arma e desatou a disparar na direcção dos pobres animais, que felizmente escaparam ilesos, graças à má pontaria do atirador, que depois de despejar um carregador ainda dava pulos que nem um macaco.

         O pessoal ria-se até às lágrimas, incluindo o Alferes que não se conseguia conter, e só depois de deixar passar a onda de risos é que conseguiu acalmar o Xuxa, que meio confuso, balbuciava dizendo ... eu pensava que eram "turras".

         O Xuxa vivia num mundo completamente alheio ao nosso ... tinha tanto de nervoso como de trabalhador, obedecia fielmente, a todas as ordens superiores que lhe eram dadas ... mas se por acaso algum de nós metesse conversa com ele, desatava logo a barafustar.

         Era incapaz de manter uma conversa, fosse com quem fosse. Vivia num mundo à parte que era só dele, com as suas cabras e os seus porcos, mas verdade seja dita ... não chateava ninguém, e talvez por esse motivo todos gostávamos dele, e tínhamo-lo como bom rapaz, embora fosse muito limitado e tacanho.